martes, 16 de enero de 2018

Há uma série de coisas na vida que parecem tão importantes que se não as fazemos durante muito tempo, parece tempo perdido.
Esses dias vi uma leitora comentando sobre seus projetos de leitura e percebi que ela repetia várias vezes a frase "vou reler este livro ano que vem".
Passei um tempo a questionar-me do porquê esta pessoa faz tantas releituras mas agora, pensando melhor, ela está certa; acho.
Há tantas coisas que são as nossas favoritas da vida e passamos tempo sem as fazer que por vezes parece que perdemos esse tempo passado sem ela
Porém, excetuando os longos períodos que perdemos com trabalhos irrelevantes e estudos inúteis, a realidade é que não existe realmente tempo perdido.
Talvez seja uma forma interessante de viver a de deixar gigantes para trás.
Viver como experimentalista é uma posição que valorizo muito.
Para ilustrar o texto deixarei uma canção do António Variações chamada Estou Além:

No hay comentarios:

Publicar un comentario