miércoles, 11 de abril de 2018


A provocação na política (e na vida) é extremamente útil quando ela visa mostrar algo que até então está oculto. Provocar é um ato de coragem, pois ele necessita que do provocador capacidade do provocador de enfrentar aquilo que não conhece. É ser capaz de desvelar com as próprias mãos um monstro desconhecido sem temer o que vier depois. É como você mostrar os ataques químicos no Vietnã para os apoiadores da guerra que estão nos EUA, pegar um político favorável à guerra e mostrar-lhe aquelas fotos é um ato de coragem no sentido de não saber qual será a reação de alguém, sempre um bom cristão, a ver-se apoiando a barbárie.Uma coisa diferente é ter um cara que todos sabem que é esquentadinho e forçar uma cena em frente à câmera. Isso não é um ato de coragem, isso não é mostrar nada de novo, isso é covardia de simplesmente não querer fazer o debate (como todos estavam fazendo aquelas noite). Isso não é provocação útil à democracia, é só querer aproveitamento midiático - o que em tempos de redes sociais, é extremamente prejudicial à política.

No hay comentarios:

Publicar un comentario